quinta-feira, 29 de novembro de 2012

The music : A melodia




O dom de mexer com o sentimento das pessoas, relembrar momentos, despertar sensações do riso ao choro é inerente ao ritmo. O embalo daqueles 3 minutos de letras ritmadas pode despertar numa pessoa uma infinidade de emoções.

Talvez não seja nada demais para quem não dá tanta importância a música tanto quanto para aqueles que vivem a música. Independente do rótulo de cult , rocker ou popular e independente da língua, o ritmo trás nele mesmo um discurso por si só. Por exemplo, mesmo se retirarmos a letra de 5 canções para escutar apenas a melodia, você consegue reconhecer qual delas transmite a sensação de querer conquistar o mundo, qual desperta melancolia e depressão, aquela que te deixa mais sentimental e romântico, a que aflora a sensualidade e a que faz desejar pular de alegria e ser feliz.

Faça o teste. As vezes a letra diz um discurso completamente inverso ao do ritmo, mas o que prevalece é o que a melodia consegue despertar nas pessoas. A voz acompanha como numa espécie de complemento da sinfonia, um instrumento a mais para deixar a melodia completa. 

A atração pela música, o encantamento é despertado quando se encaixa no cotidiano de alguém, seja propositalmente ou por acaso. Por isso a letra é importante porque  convence enquanto a melodia atrai.

Essa é uma pesquisa de ritmos e do que a sonoridade é capaz de despertar nas pessoas, cabível a um profissional ou músico. Ter a habilidade de captar esse feeling  para poder dosar o quanto de cada elemento deseja inserir na música , que esteja de acordo com o efeito que almeja produzir no público e a mensagem que deseja passar com aquele som. Esse olhar do músico pode ser tão desenvolvido ao ponto de se tornar algo que flui naturalmente. E assim nascem os grandes sucessos genuinamente autênticos.