quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Carreira: Marketing Pessoal



Para obter uma boa colocação no mercado de trabalho é preciso, além estar atualizado, manter uma postura profissional condizente com as exigências do setor a fim de obter notoriedade. Uma ferramenta que auxilia na busca de uma boa colocação profissional é o marketing pessoal.

O marketing pessoal pode ser definido como uma estratégia individual para atrair e desenvolver contatos e relacionamentos interessantes do ponto de vista pessoal e profissional, bem como para dar visibilidade a características, habilidades e competências relevantes na perspectiva da aceitação e do reconhecimento por parte de outros. Para desenvolver-lo é preciso 2 coisas:

·         Auto-conhecimento sobre as competências pessoais do profissional: aqueles atributos que fazem parte de seu comportamento e personalidade, e que podem ter um impacto positivo em sua atuação profissional.

·         Aplicação de ferramentas para promoção pessoal:  Construção de uma rede de relacionamentos (networking) , utilização de cartões de visitas, ter um representante de relações públicas pessoal, dentre outras coisas, afim de ser visto,reconhecido e lembrado pelas suas competências.





Quando se fala em network deve-se considerar que há uma linha tênue entre o que de fato é construir uma rede de contatos e o Q.I. ( quem indica). O primeiro se trata de reconhecimento de competências enquanto o segundo é sobre usar de influência pra conseguir sobressair no que se quer. Nesse caso a influência independe da competência. E nem sempre acontece numa relação de quem é o menor para o maior. Pode ser de pessoas de um mesmo nível profissional em busca de algo em específico que o faça notório. Essas relações de poder sempre envolve algum tipo de vaidade e passa por cima de qualquer critério de não prejudicar outra pessoa. Há uma diferença entre sucesso, feito com trabalho árduo, e fama que promove a sensação de uma notoriedade mais rápida. O caminho mais fácil tem sempre como ferramenta a opção do quem indica ( Q.I.). Troca de favores que envolve o pessoal e o profissional e relações de poder para manipular resultados são umas das formas mais comuns do mal uso da influência contra a ética. As implicações disso é que além ficar marcado como manipulador dessas práticas, será alvo fácil para quem possa querer eliminá-lo do mesmo modo.

Para avaliar competências e analisar as formas de usar isso ao seu favor, o consultor Max Gehringer falou sobre Network em seu quadro no fantástico.