segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

A cor do pecado

É engraçado como conceito do que é bonito ou feio tem muito a ver com referências gerais e pessoais de comportamento. O determinismo do século XVIII tem muita influência nisso. O determinismo é uma filosofia muito rasa que diz basicamente que as coisas são como são e não pode ser mudadas. Foi usada como pretexto para justificar ações políticas como casamentos, desinteresse em explorar novas terras, escravidão dos negros. Casamento por ser para união de fortunas, permanência de status e afins. O não incentivo da exploração de novas terras para evitar concorrências futuras e elevação do nível social e de influência da massa de manobra. E a escravidão negreira justificada por uma suposta inferioridade da raça. Há de se considerar que escravidão sempre existiu de um povo com um exercito de maior força para o de menor força, a diferença nesse caso é que os africanos eram um povo rico e com terra rica em metais valiosos na época, que não estavam preparados para guerra.

Já que o casamento era uma relação de status, é possível que isso tenha sido a causa principal para uma relação fria e sem amor do casal. Enquanto prostitutas e escravas eram quentes e despudoradas. E quem eram as escravas? As negras. Não é difícil ver essa postura masculina de mulher para casar e mulher para curtir. Sendo o estilo europeu como aquela em que se deve mostrar a sociedade e as negras principalmente como fonte de prazer. A questão não é nem essa idéia de mulher para casar/curtir, mas a referência por trás dessa escolha. Será que não é o determinismo que anda guiando suas decisões ao invés de um conhecimento sobre as características de quem é a pessoa?

As referências pessoais são todas as aquelas que a gente atribui a um padrão de comportamento. Por exemplo, existem perfis de rosto que não me permitem dar confiança a primeira vista, porque no passado alguém com traços parecidos teve uma postura que desafiou e quebrou minha confiança nela. Assim como alguns comportamentos bizarros de estranhos podem nos impedir de aproximar dela ou de pessoas parecidas física ou comportamentalmente.

Há muito o que se dizer sobre determinismo, comportamento e beleza sobre várias vertentes mas hoje vou ficar devendo essa. O meu objetivo mesmo é gerar a jurisprudência na cabeça de vocês sobre o que bonito e isso só com o exemplo de mulheres bonitas mesmo para quebrar paradígmas: